O conteúdo de hoje é um pouquinho diferente. Estou aqui para falar para vocês da história da minha aluna Paula Toth, que teve o grande ponto de virada na sua vida após ser demitida do emprego onde trabalhava.

Se você também deseja empreender e sonha em abrir o próprio negócio, tenho certeza que essa história vai te motivar e te mostrar como isso é (muito!) possível.

Paula Toth

A Paula, minha aluna, é uma dessas pessoas que sempre teve muita vontade de abrir o próprio negócio e se tornar uma empreendedora. E isso é comum para muitos, possivelmente para você que está lendo esse conteúdo agora. 

No entanto, assim como a grande maioria, ela também não tinha coragem de largar seu emprego e a segurança que ele até então a proporcionava, para investir no seu sonho de ser dona do próprio negócio e do seu próprio tempo.

“Eu sempre quis abrir o meu próprio negócio, desde sempre mesmo. Só que eu sempre trabalhei em empresa corporativa, empresas grandes”, conta Paula.

Trabalhando mais de 12 anos na aviação, Paula não pensava em largar o emprego, mas também nunca desistiu do sonho de criar o seu negócio…

O ponto de virada

O grande ponto de virada na vida da Paula, por incrível que pareça, foi o momento que ela perdeu o seu emprego. Esse era o empurrãozinho que faltava para que ela conseguisse dar início ao sonho de se tornar dona do próprio negócio.

“Em 2016 fui demitida e percebi que foi um empurrão para seguir meu destino. Foi então que comecei a fazer o curso da Ale (FashionMidias) e fui pegando insights para aplicar no meu negócio”.

E eu fico extremamente feliz por ter feito parte dessa conquista da Paula, que hoje é dona da Toth Store, com a ajuda do Curso FashionMidias e, claro, toda sua dedicação.

Como começar a empreender e abrir o próprio negócio

Entre o sonho de empreender e o ponta-pé inicial de abrir o próprio negócio online, há muitos passos que precisam ser seguidos, como é o caso de buscar conhecimento, fazer pesquisas, entender mais sobre marketing, redes sociais e outros. Como afirma a Paula Toth:

“Empreender não é fácil, você precisar entender de tudo um pouco, administrar pessoas, números , tempo e por aí vai”.

Se você também está pensando em começar o próprio negócio, mas ainda tem medo e pouco conhecimento, vou te dar algumas dicas rápidas e simples, mas que podem te ajudar.

  1. Tipo de negócio

Primeiro de tudo, comece colocando seus sonhos no papel e imaginando o tipo de negócio ideal que você imagina trabalhar e o nicho que deseja seguir. Por exemplo: moda plus size, moda masculina, moda infantil, acessórios, linha de bolsas, etc.

Esses são apenas alguns exemplos, mas as oportunidades do mercado são muitas.

  1. Planejamento

Todo negócio precisa começar com um planejamento. Por isso, é importante que você tenha um plano de negócios traçado e flexível. Afinal, como você está apenas começando, muitas coisas poderão (e irão) mudar conforme seu conhecimento e entendimento sobre o mercado, sua audiência, seus testes, entre outras coisas.

  1. Valide a sua ideia

Assim como toda ideia, abrir o próprio negócio deve ser uma escolha feita com calma e muita análise. Por isso, é importante que você valide se o investimento que deseja fazer realmente vale a pena e é uma boa escolha.

Com muita pesquisa e uma análise mais profunda do mercado, você saberá se a sua escolha poderá  render bons frutos ou não. Apenas após fazer isso é que você deverá dar seguimento e começar a investir no seu próprio negócio, se quiser fazer isso com segurança.

  1. Conheça o seu público

Depois de determinar o seu tipo de negócio, escolher o seu nicho e segmento de mercado, você precisará conhecer ao máximo o seu público-alvo. Como ele se comunica, onde ele está, quem é ele de maneira geral. Quanto mais você souber sobre ele, melhor.

Isso é importante – e fundamental – para você dar o próximo passo.

  1. Redes Sociais

Conhecendo bem o seu público-alvo, onde ele está, por onde se comunica, se informa, busca produtos e serviços, você saberá em quais redes sociais apostar. Afinal, há várias e você precisará começar devagar e ser o mais assertivo possível.

Digo isso porque nem todas as redes sociais funcionam muito bem para todos os negócios. Pode ser que, por exemplo, ter um Facebook não funcione para você, mas um Instagram sim. Também pode ser que o WhatsApp não tenha um bom retorno, mas um atendimento por chat, através de um site, sim. E isso fará toda a diferença.

  1. Fornecedores e entrega

Encontre fornecedores estratégicos, que te ofereçam bons produtos por um bom preço, e estejam dispostos a negociar com você.

Também estude as opções de entregas disponíveis no mercado, como correios ou transportadora, para saber o que melhor te atenderá.

  1. Atendimento

A chave para o sucesso de um bom negócio é, sem dúvidas, o atendimento prestado aos seus clientes. Essa é a sua chance de causar uma boa impressão, se destacar e conquistar seus (e mais) clientes, até mesmo fidelizando-os.

  1. Calma

É preciso ter em mente que o sucesso não é imediato, você precisará trabalhar e se dedicar muito, até chegar onde deseja. Mas tudo será fruto da sua dedicação.

E, caso você tenha um emprego fixo, como era o caso da Paula, é importante que você saiba o momento certo de deixá-lo para começar a empreender forte no seu próprio negócio, se assim desejar. Afinal, é muito comum que algumas pessoas comecem apostando em algo próprio apenas para gerar uma renda complementar e, no decorrer do caminho, acabem tendo tanto resultado que acabam optando por deixar o seu emprego CLT, dando adeus a obrigações como regras, horários e etc.

Mas também é importante saber que ter o próprio negócio envolve muita responsabilidades e comprometimento. E você precisará de muita dedicação para ter resultados e sucesso!

Não é preciso de muito dinheiro para abrir o próprio negócio

Um mito muito comum, que impede muitas pessoas de conseguirem dar o próximo passo e abrir o próprio negócio, é acreditar que não tem condições de fazer o investimento. Mas a verdade não é bem assim, como mostra a realidade da Paula:

“Eu comecei vendendo bolsas. Investi 5 mil reais e primeiro comecei a vender para as minhas amigas. Depois, montei um Instagram e as minhas amigas começaram a pedir roupas…”

Esse relato da Paula nos mostra que não é preciso investir grandes valores para abrir o próprio negócio. Inclusive, você pode começar investindo menos do que ela.

E, como você viu, a partir do seu primeiro investimento, a Paula começou a vender bolsas. Logo ela já teve pedidos e procura por outros itens, e acabou mudando seu modelo de negócios. E hoje a Toth Store é um negócio de muito sucesso, e a principal fonte de renda dela.

Também é por este motivo que é importante, como eu disse anteriormente, ter um plano de negócios flexível, porque tudo pode mudar, inclusive a demanda, com base na oferta e procura. E cabe a você identificar o que o seu público está buscando, e se adequar ao mercado sempre que possível.

Faça como a Paula Toth e venha fazer parte do FashionMidias

Eu tenho muito orgulho de ter alunas esforçadas e dedicadas como a Paula, que em pouco tempo conseguiram abrir o próprio negócio e alcançar o sucesso com o que gostam de fazer, sendo donas não apenas do seu empreendimento, mas do seu tempo, tendo mais liberdade. 

Para você ter uma ideia, a Paula sequer chegou a concluir o curso: “Quando eu comecei o curso já comecei a aplicar e pegar todos os insights que há dentro dele sobre hashtags, importância de fotos de qualidade, dicas de blogueira… Enfim, fui pegando essas dicas e implementando dentro do meu negócio”.

E, apenas com essas dicas, Paula já deu início no seu próprio negócio e, em pouco tempo, já estava colhendo ótimos resultados. E, desde então, vem crescendo cada vez mais.

Se você quer saber mais sobre a história da Paula, confira o vídeo abaixo.

Aproveite para seguir a Paula no Instagram (@toth.store) e acessar o seu site www.tothstore.com.br.

E, se assim como Paula, você também quer dar um salto no seu negócio e começar a ter sucesso vendendo através das redes sociais, clique aqui e conheça o Fashionmidias.

Se gostou desse conteúdo, compartilhe nas suas redes sociais. Aproveite e confira abaixo outros temas que também podem te interessar:

– Dicas de aplicativos para começar a vender moda online

– Crescimento do mercado de peças usadas e dicas para começar o seu negócio

– 10 conselhos para quem deseja começar a vender moda online